Segunda, 14 Novembro 2011 15:14

UMA AVENTURA AOS SESSENTA

Escrito por
Avalie este item
(0 votos)

UMA AVENTURA AOS SESSENTA

                              DESTINO: CHILE

 

  Sentir o vento no rosto, cruzar as estradas sem hora pra sair ou prá chegar, conhecer novos lugares, novos costumes, novas línguas e, por que não, novos países. Foi pensando nisso que comecei a planejar uma viagem com minha esposa Elvira para o Chile. Nós sexagenários (ou sexalescentes como preferem alguns) não queríamos o conforto e segurança da agência de viagens, como a maioria dos casais acima dos sessenta costuma fazer. Tinha que ser uma aventura e que aventura. A ideia era fazer tudo isso sobre duas rodas, numa Shadow VT600, ano 1999.

 Foram seis meses de planejamento, organizando documentos: passaportes e da moto, revisões, seguros, mapas, GPS, internet móvel, bagagem, roupas, caixa de primeiros socorros, cartões de crédito e telefones para uso no exterior. Estudamos o trajeto, as condições de terreno, abastecimento, por onde passaríamos o clima em cada um dos países que atravessaríamos e, claro, as belezas naturais e atrações que iríamos poder presenciar pessoalmente. Entre tantas que a América do Sul possui o Parque Nacional do Aconcágua em Mendoza e a tortuosa estrada dos Caracolles Chilenos na Cordilheira dos Andes se destacam. Em viagem anterior já tínhamos ido à Bolívia, e agora no Paraguai passaríamos rapidamente.

 Partimos de Montes Claros, no Norte de Minas, no dia 14 de Nov/2011. - 12.000 km era a distância a ser percorrida. Seguimos rumo ao Triângulo Mineiro, depois interior de São Paulo e seguimos até o sul do Brasil. A primeira meta foi atingida, conhecemos Foz do Iguaçu (água grande) e suas fantásticas cataratas e o show da iluminação de Itaipu (pedra que canta). Após passarmos apenas uma noite em cada parada deste trajeto, ficamos por três dias na cidade para curtirmos bastante os pontos turísticos e a hospitalidade de uma prima distante, que sequer conhecíamos. Cristina Storino e Rui foram encontrados através de redes sociais na internet.

 

 Curvas que pareciam infinitas, traçando caminhos tortuosos pelas montanhas andinas. Estar ali era a realização de um sonho. Em Ituzaingo-Ar encontramos um irmão de estrada, o Claudiney de Araraquara. Finalmente chegamos a Santiago, uma belíssima e moderna cidade. Em Valparaiso e Viña Del Mar. Foi uma experiência incrível apreciar praias belíssimas, sol forte, muita gente na areia agasalhados. Não havia condições de mergulhar, a água é congelante. Mas andamos descalços pela a areia para termos uma espécie de batismo nas águas do Oceano Pacífico. A sensação do dever cumprido, da realização de um sonho, não tem preço.

 De Viña Del Mar (oceano Pacífico), até Buenos Aires (oceano Atlântico), pela RN 7 foram 1450 km. Um desafio cumprir este percurso em dois dias, mas foi um barato. Três dias de descanso em Buenos Aires para beber vinho, dançar tango, visitar pontos turísticos. Antes de enferrujar seguimos para Montevidéu, depois para Punta del Este no Uruguai e Chuí, de volta ao Brasil.

O show de beleza e os ventos fortes continuaram, especialmente na região do Banhado do Taim. Cansados, porém realizados, Elvira e eu, no caminho de volta, passamos por Gramado e Canela, nas Serras Gauchas, Pelotas, Porto Alegre, Florianópolis, Joinville, Curitiba, São Paulo, Belo Horizonte e finalmente chegamos a Montes Claros, em 09/12/11.

 Chegar em casa seria então o último desejo dessa aventura. E que prazer colocar de novo os pés em nosso lar, sendo recebidos por nossos filhos e agregados, e um delicioso almoço preparado por eles. Idade nunca foi e nunca será barreira para ninguém que tem dentro de si um espírito aventureiro, alegria de viver e o apoio incondicional da família. 

Eduardo Alberto Storino de Moraes

Março 2013

Ler 281 vezes Última modificação em Quinta, 13 Dezembro 2018 17:57
Super User

Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Deixe um comentário

Certifique-se de preencher os campos indicados com (*). Não é permitido código HTML.